O Bitcoin é o último refúgio contra o Socialismo

Existem 3 eras da moeda: baseada em commodities, baseada na política, e agora, baseada na matemática. Chris Dixon 

Recentemente o deputado Jair Bolsonaro expressou que o exército seria o último refúgio contra o socialismo, este artigo busca demonstrar que o mundo caminha em direção oposta e a retórica de convencimento a partir da força tem se deslocado com ajuda da internet e redes descentralizadas para o poder do voluntarismo e consenso. O refúgio dos venezuelanos no Bitcoin buscando superar todos os males do socialismo no país é um exemplo do poder dessas redes voluntárias e abertas para trocas comerciais, onde Bitcoin é a principal plataforma/moeda.

O papel [dinheiro emitido pelo estado] é uma hipoteca sobre a riqueza que não existe, apoiada por uma arma destinada a quem se espera que a produza. Ayn Rand

Aos poucos a humanidade tem a chance de entender os males de manter sob políticos a oferta de moeda e seu controle, como resultado ao longo do tempo colhemos um poder de compra cada vez menor, com inflação, bolhas e recessões. Moedas de curso forçado (comércio no Brasil é obrigado a utilizar real como unidade de conta) manipuladas por políticos dão lugar a plataformas abertas, 100% auditáveis, com adoção consensual e políticas monetárias previsíveis.

O Bitcoin surgiu após a crise de 2008 com o objetivo principal de salvar população da imprevisibilidade e ineficiência estatal quanto a políticas monetárias, evitando como foi o caso, a utilização do dinheiro suado do trabalhador para salvamento de bancos e amigos do rei e seus gerentes irresponsáveis, gerando infindáveis ciclos econômicos inflacionários.

Diferente do pensamento comum, a inflação não é o aumento dos preços, esse é apenas seu efeito, a perda do poder de compra é ocasionado pelo aumento da oferta monetária. Com dinheiro indiscriminadamente ofertado na economia pelo estado sem lastro de produção, simples lei da oferta e demanda explica porque ao longo do tempo população precisa utilizar cada vez mais dinheiro para comprar mesmos produtos.

Poder de Compra do Dólar desde 1913
Poder de Compra de 1 Bitcoin comparado a Bigmacs (Fonte: http://bitcoinppi.com/)

Com o Bitcoin a oferta monetária é previsível e decrescente, os chamados mineradores fornecem poder computacional para validar transações e recebem em troca um certo número de bitcoins que é decrescente com o tempo.

Inflação Monetária do Bitcoin

Há portanto um incentivo para manter a rede bitcoin funcionando corretamente, política monetária é definida por matemática, apenas quem segue protocolo tem direito de colher benefícios de validar transações, com a oferta decrescente um aumento na demanda de bitcoin tende a aumentar seu preço o que atrai mais poder computacional para validação da rede. Resultado disso é que a rede de bitcoin tem o maior poder computacional do mundo e tende com o tempo a ser cada vez mais forte devido a estes incentivos econômicos envolvidos.

O armazenamento das transações é realizado por computadores em todo mundo (chamados de nodos), há atualmente mais de 9000 computadores armazenamento o banco de dados (definido como blockchain) com todas as transações da história do bitcoin. A principal característica da blockchain é sua imutabilidade, ela é segurada por todo esse poder computacional mencionado, tornando-se imune a confisco ou controle estatal.

É uma tecnologia fascinante e é dever de todo defensor da liberdade entendê-la, utilizá-la e difundi-la, quanto mais usuários não apenas o preço do bitcoin tenderá a subir comparado a moedas inflacionárias sob comando de burocratas do estado, mas todo um ecossistema que favorece o voluntarismo e liberdade também. Bem vindos a nova era.

Você pode começar por aqui.

#SomosTodosDonaRegina e seremos sempre Heley Abreu, professora que lutou até a morte pra salvar crianças em MG

Uma idosa (Dona Regina) falou hoje por milhões de brasileiros que indignados não aceitam a narrativa superficial, desrespeitosa e insensível da Rede Globo que humilha pais e mães inclusive relativizando a sexualização infantil.

Essa quebra da espiral do silêncio em rede nacional ganhou tanta atenção que escondeu um ato heroico acontecido essa semana em uma escola na cidade de Janaúba em MG.

A professora Heley de Abreu Silva Batista, 43 arriscou a vida e lutou até a morte (inclusive com corpo já em chamas) para salvar crianças vítimas de incêndio criminoso na creche de nome “Criança Inocente” na qual lecionava.

De acordo com o UOL:

“Heley era da Pastoral Familiar, dava cursos para noivos e fazia trabalhos voluntários. “É uma ótima pessoa e tem um bebê de um ano….”

“É uma pessoa que sempre amou a profissão e arriscou a vida para salvar outras vidas [das crianças]. É triste, a família está sofrendo demais”

“Ela [Heley] ficou mais ferida porque estava com os alunos no pátio quando o sujeito chegou. Lutou com ele para salvar os alunos. Minha irmã e a outra [professora] também lutaram para salvar as crianças, mas todos foram pegos de surpresa”

O criminoso assassinou a professora e mais 7 crianças, deixando 41 pessoas feridas.

Todos que se revoltam contra o abuso a crianças deveriam exaltar e lembrar sempre essa heroína que esteve sempre (até a morte) ao lado daqueles que batalham pelo futuro próspero do Brasil.

R$ 1,7 bilhão de seu dinheiro pra financiar políticos, conheça o único partido do Brasil que não utiliza dinheiro público (sim, ele existe)

“Quando os políticos são utilizados para alocar recursos, todos os recursos acabam sendo alocados aos políticos.” – P.J. O’Rourke

A sociedade brasileira percebeu mais uma vez essa máxima de P.J. O’Rourke na última noite e recursos escassos, colhidos do suado trabalhador serão direcionados para propaganda política, em vez do necessário investimento em escolas, saúde, segurança…

A classe política se uniu contra o Brasil e partidos como PMDB, PT e PSDB, serão os mais beneficiados com os recursos. Toda essa injustiça, no entanto, não é compartilhada por todos e aos poucos Brasil vai vendo sinais de respeito a cidadania (porque você deveria financiar partidos que não concorda?).

O Partido Novo surgiu em 2015, hoje conta com 4 vereadores e não utiliza fundo partidário e recursos públicos (é sustentado apenas com mensalidade de filiados). Essa filosofia de respeito ao pagador de impostos é assegurada também por ênfase do partido na diminuição do estado, diminuição de impostos e burocracia com valorização do indivíduo como gerador de riqueza, seguindo receita dos países desenvolvidos.

Depois de vários governos que tiveram objetivo principal de sustentar a si próprios, a despeito dos interesses individuais, é auspicioso perceber que há alternativas no campo político que se voltam para resolução do problema da pobreza de fato, seguindo o economista Roberto Campos que já em 1991 no Roda Viva salientava, embora sem ser ouvido: “o respeito ao criador da riqueza é o começo da solução da pobreza”.

A nova geração o ouvirá ?

Ou você morre como herói ou …

batman
Batman no filme “O cavaleiro das trevas”. Créditos da imagem: IMDB.

No filme Batman, o cavaleiro das trevas (Warner Bros), em certo momento do filme, o promotor Harvey Dent diz uma frase muito interessante: “Ou você morre como herói ou vive o tempo bastante para virar vilão”. Lembro-me dessa frase a cada momento que eu vejo pessoas dizendo que se decepcionaram com algum projeto político.

Não sou psicólogo, mas me parece que de alguma maneira essa frase representa uma negação da política muito comum. As pessoas que se interessam por política precisam criar uma desculpa para si mesmas para não participar pois não tem em suas mentes uma clareza de objetivos. Com isso observam projetos com as quais mais se alinham atentamente a procura de defeitos. Até que em determinado momento o projeto ou pessoa com a qual elas concordavam até então, tropeça, faz ou fala algo com que elas não concordam. Pronto. É a desculpa que faltava para alguns apontarem e dizerem: “Viu? Eu avisei que isso não tinha como dar certo”.

Pronto, está formada na mente da pessoa a desculpa perfeita para que ela não precise fazer nada. Perdeu-se mais uma pessoa bem intencionada. E o mundo segue. Se isso se repete muitas vezes (e eu mesmo já vi isso acontecer um bom número de vezes) quem são as pessoas que ficam? Ficam as pessoas mal intencionadas que querem o poder (e não ligam para erros) ou uns poucos que tentam remar contra a maré de maus projetos e maus políticos mesmo sabendo que nem sempre vai existir uma concordância em tudo. Com a desistência de alguns, os mal intencionados vencem por número.

Não quero com isso afirmar que uma vez adentrando de um projeto não existe porta de saída. Claro que existe e cabe a cada um decidir qual é o limite de coisas erradas, ou tropeços que pode suportar. Defendo porém que saibamos avaliar e diferenciar os pequenos deslizes dos erros de valores ou essência. Para dar um exemplo absurdo é como se algumas pessoas dissessem “a cor do meu partido é o azul e eu gosto de verde: vou sair, assim não dá”. Claro que é apenas um exemplo mas na minha percepção acontece sim das pessoas abandonarem projetos por detalhes bobos.

Esqueci quem foi o autor, mas certa vez ouvi uma frase muito interessante: “Ele quer mudar um país mas não consegue nem mudar um partido.” Então fica o meu convite à reflexão, que possamos ser mais tolerantes com as coisas pequenas e que possamos melhorar o Brasil, um partido por vez, em pequenos e lentos passos, pois é assim que as mudanças são feitas.

EUA mesmo com atos terroristas tem 5x menos morte por arma de fogo que o Brasil que impede legítima defesa da população

Continua a desinformação na imprensa brasileira que muitos já consideram inimiga do Brasil. Como bem mostrou Bené Barbosa no livro “Mentiram para Mim Sobre Desarmamento” não há como correlacionar diretamente número de armas em um país com número de homicídios por arma de fogo.

Nesse sentido EUA são exemplo de país que mesmo possuindo ampla quantidade de armas (112 por 100 habitantes) apresenta 5x menos homicídios por arma de fogo que o Brasil que possui simplesmente 14x menos armas que os americanos e acesso legal quase impossível (regras atuais desrespeitam soberania popular do referendo de 2005 e é elitista devido aos enormes custos para validação da posse).

É possível portanto, garantir a liberdade de auto defesa da população e manter taxas baixas de homicídio comparativamente a países que desprezam esse direito natural inalienável do ser humano.

Uma sociedade que priorize e cobre o funcionamento da justiça punindo corretamente quem despreza a vida humana é o caminho para a inibição desses atos, não a politicagem barata e canalhice de perseguição ao objeto do crime.